fbpx

ENCHENTES EM BARRA MANSA: Faltam projetos, recursos e vontade de fazer.

A quem interessa a cultura da tragédia das chuvas, em Barra Mansa? Passam anos e mais anos e nenhum governo planeja, tampouco executa, ações que resolvam definitivamente ou que amenizem os danos e prejuízos que as chuvas causam todos os anos em nosso município.

REFLORESTAMENTO DE ÁREAS DESMATADAS COMO FORMA DE DIMINUIR O IMPACTO DAS FORTES CHUVAS EM BARRA MANSA

Durante décadas vem ocorrendo o desmatamento e a ocupação irregular do solo, que devastou diversas áreas em Barra Mansa, antes cobertas por mata virgem. Essa lamentável prática gera grande impacto ambiental e tem grande parcela de culpa na ocorreência de enchentes. A natureza nos cobra, todos os anos, a fatura pela falta de políticas públicas que garantam a ocupação do espaço urbano de forma sustentável.

Isso porque as águas da chuva são de certa forma amortecidas quando caem sobre uma área coberta por árvores e, em boa parte, são direcionadas ao interior do solo, eis que conduzidas pelas raízes das vegetações que cobrem o local, correndo sobre o solo apenas uma quantidade infinitamente menor de água do que ocorre hoje, nos centros urbanos (Alagamentos).

Esse volume menor de água das chuvas não é capaz de carregar quantidades significativas de sedimentos de argila e areia, impedindo assim que bueiros e as redes de águas pluviais fiquem assoriados. Os sedimentos também não são transportados para o leito dos Rios, não diminuindo a sua calha normal e, consequentemente, a capacidade em volume d´água que este Rio suporta, sem que ocorra o seu transbordo.

Para ilustrar o que ora afirmo cito, por exemplo, a grande quantidade de água que desce pela Rua Orlando Brandão, no bairro Ano Bom, vinda dos morros que circundam o local. Como sabemos, toda aquela área foi desmatada ou ocupada por edificações, além de pavimentação de ruas e calçadas, que impermeabilizam o solo.

Observe que não é somente o clima mundial que mudou nos últimos anos, mas sim, a ocupação do solo urbano que aumentou muito. Nossa Barra Mansa hoje, sob chuvas torrenciais, produz uma quantidade de água muito além da capacidade das redes pluviais existentes, não sobrando outro espaço físico para percorrerem senão a superfície do solo, na busca implacável de chegar até o mar.

Veja essa ilustração referente ao Rio São Francisco, que podemos transportar para a realidade do nosso Rio Paraíba do Sul:

Por isso defendo o reflorestamento do máximo possível de áreas em Barra Mansa, como forma de reduzir drasticamente os problemas de enchentes que hoje enfrentamos, bem como, trazer de volta o clima agradável de outrora.

Além disso, a manutenção periódica das galerias de águas pluviais e a construção dessas em locais que ainda não possuem um escoamento exclusivo das águas das chuvas, com intensificação do trabalho de manutenção nos meses que antecedem os períodos de chuvas, são importantes medidas que também merecem o foco do poder público municipal.

Imagem ilustrativa extraída da Internet.

RIO BARRA MANSA X PROBLEMAS RECORRENTES DE ALAGAMENTO X REMOÇÃO DE RESIDÊNCIAS RIBEIRINHAS

No tocante as recorrentes cheias do Rio Barra Mansa, novamente o desmatamento e a ocupação irregular das áreas próximas ao seu leito têm impacto direto nas causas das tragédias anuais, que já viraram cotidiano para grande parcela do nosso povo, que por ali reside.

Por ora, não vejo como solução viável a remoção das famílias que residem às margens do Rio Barra Mansa. Seria o ideal, desde que recebessem do poder público um novo lar e com valor compatível ou superior aos seus atuais lares, já que a ocupação irregular ocorreu por omissão do próprio poder público municipal.

Porém, na realidade o que o atual governo deseja é remover mais de 400 famílias e obrigá-las a pagar NOVAMENTE pela residência que irão ocupar e que ficará distante do local de origem onde, por vezes, nasceram e moraram durante décadas. Ou seja, onde construíram importantes laços de amizade e relacionamento. Além do mais a medida, por si só, não poria fim nas cheias do Rio Barra Mansa. A questão é bem mais complexa.

O que adiantaria remover as residências ribeirinhas do Rio Barra Mansa, se as residências que restarão nas partes baixas dos bairros, cortados pelo rio, continuarão sofrendo com as enchentes?

Quem conhece bem a região do distrito de Antônio Rocha, Santa Clara e proximidades, sabe que ali há milhares de quilômetros quadrados que foram desmatados no decorrer de décadas, para virarem pasto. Toda essa região, que se inicia na divisa com as cidades de Rio Claro-RJ e Bananal-SP, coleta milhares de metros cúbicos de água da chuva, que depois escorrem para o Rio Barra Mansa, carregando consigo toda sorte de sedimentos de argila e areia, elevando assim o seu nível em mais de 5 metros, de uma hora para outra. Mesmo que se faça a dragagem do Rio Barra Mansa com frequência, o assoreamento ocorrerá logo na próxima chuva.

COSNTRUÇÃO DE BARRAGEM, REFLORESTAMENTO E REMODELAGEM DA FOZ DO RIO BARRA MANSA

Especificamente ao Rio de Barra Mansa, a resolução do problema das enchentes só será alcançada com um conjunto de ações a serem implementadas, diga-se de passagem, a médio prazo e longo.

Inicialmente destaco o reflorestamento das áreas desmatadas no distrito de Antônio Rocha, em parceria com os seus proprietários, bem como, o reflorestamento da mata ciliar do Rio Barra Mansa, principalmente em sua cabeceira.

Porém, a ação principal seria a construção de uma barragem acima do bairro Santa Clara, no limete com o distrito de Antônio Rocha, parte mais alta do Rio Barra Mansa. Existe ali uma área de pasto que poderia ser alagada e possibilitaria abrigar milhões de metros cúbicos de água, liberando-os de forma gradativa e limitada à quantidade de metros cúbicos que o Rio comportaria sem transbordar em sua parte baixa (Nova Esperança, São Luiz, Boa Sorte, etc).

Como exemplo cito a barragem construída no Rio Colônia, em Itabuna-BA. Nossa barragem, a ser construída acima do bairro Santa Clara, logicamente teria menores proporções que esta existente em Itabuna, bem como a área alagada seria infinitamente menor. Mesmo assim, serve como ilustração do que devemos fazer para por fim ao sofrimento de milhares de barra-mansenses.

Barragem no Rio Colônia, em Itabuna-BA.

Outra ação a ser implementada seria a remodelagem da foz do Rio Barra Mansa, ao lado do atual Fórum de Barra Mansa. Aquela saída do Rio Barra Mansa, para desaguar no Rio Paraíba do Sul, precisa ser remodelada. Da forma que se encontra atualmente o Rio Barra Mansa fica represado durante as fortes chuvas, contribuindo ainda mais para a sua cheia e transbordo. Isso porque a saída do Rio Barra Mansa tem que ser na diagonal, acompanhando o fluxo de água do Rio Paraíba do Sul:

O recurso financeiro para realizar tão importantes obras, depende que o governante eleja prioridades orçamentarias que realmente atendam aos anseios do povo barra-mansense. Para tanto, há a necessidade de reduzir, drasticamente, os gastos com contratação de cargos comissionados (por exemplo). Meu entendimento é que o Governo de Barra Mansa tem que reduzir em 30% os seus cargos comissionados, além de promover uma reforma administrativa ampla, com extinção e indexação de Secretarias. Somente economizando é que o recurso passa a sobrar. O governo municipal de Barra Mansa investe mal os nossos recursos financeiros. Temos que investir em políticas públicas que realmente melhorem a vida da nossa população e não apenas em ações midiáticas, que garatam a manutenção no poder. Mas isso será assunto para outro dia.

“O governo municipal de Barra Mansa investe mal os nossos recursos financeiros. Temos que investir em políticas públicas que realmente melhorem a vida da nossa população e não apenas em ações midiáticas, que garatam a manutenção no poder…” (Paulo Cesar Alves)

Retornando à discussão sobre de onde teríamos recursos para implementar tão importantes obras em favor de boa parcela de nosso povo, por ora podemos afirmar que não se trata de uma obra tão dispendiosa ou impossível, em se comparando com outros investimentos que o município de Barra Mansa costumeiramente faz. Esta obra poderá, perfeitamente, ser realizada com o somatório de recursos próprios e recursos de emendas parlamentares, por exemplo.

Para concluir, afirmo que não estou alheio aos entraves ambientais a serem superados para a conclusão de um projeto tão grandioso como esse. Certamente não serão poucos, mas com técnica e determinação podemos superar todos os desafios.

O maior desafio de todos é recuperar a confiança do nosso povo, já incrédulo e calejado pelas inúmeras promessas politiqueiras. Porém tenhamos sempre em mente que nada vence a verdade!

Não deixe de compartilhar este artigo em suas redes sociais, para que possamos ampliar as discussões sobre o tema. E aí, vamos debater de forma racional, respeitosa e sem imfluência de ideologias políticas? Nossa ideologia é Barra Mansa!

Autor do Texto: Paulo Cesar Alves (Barra Mansa-RJ).

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Iniciar chat
Entre em contato
Olá!
Podemos ajudar?